Thursday, May 23, 2024

Portugal Fashion: paixão pela moda é o motor do evento

Must read

Por

Jornal T

Publicado em



13 de out. de 2023

Foi com os desfiles de Maison Farah Wali e Wuman e dos designers Carolina Sobral, Nuno Miguel Ramos e Judy Sanderson que aconteceu o segundo dia do Portugal Fashion, a decorrer até sábado no Museu do Carro Elétrico, no Porto. O primeiro desfile próprio da designer Judy Sanderson foi um dos pontos altos do dia.

Portugal Fashion – primavera-verão 2024

Judy Sanderson é uma criadora natural de África do Sul, que escolheu o Porto, cidade onde vive há vários anos, para lançar a sua marca de autor, na qual combina referências africanas com a qualidade made in Portugal. A designer sul-africana representa bem o potencial da cidade do Porto para incubar, acelerar e escalar marcas de autor, e através da plataforma Portugal Fashion afirmar a sua marca globalmente. Nesta estreia a coleção foi inspirada num zulu sul-africano que diz “Whathint’ abafazi, whathint’ imbokodo”,que significa– “Bates numa mulher, bates numa pedra”.

O ambiente animado, como o de qualquer edição, apesar da incerteza quanto ao futuro do evento de moda portuense: modelos passeiam-se na calçada, com molas no cabelo e imaculadamente maquilhadas para o próximo ato. Foi precisamente nos bastidores do Portugal Fashion que o T Jornal esteve à conversa com Carolina Sobral e Nuno Miguel Ramos.

Uma estética intemporal e funcional, produzindo apenas o que é relevante, mantendo a qualidade alta, as quantidades baixas e reduzindo assim o desperdício, é assim a identidade da marca de Carolina Sobral. Define-se por uma simplicidade pessoal e uma grande atenção aos detalhes, com ênfase na forma volumétrica e no uso de materiais portugueses sustentáveis e de alta qualidade. No fundo para a designer o mais importante é o conforto: “Crio as minhas peças para que qualquer pessoa as consiga vestir e se sinta confortável”, declarou.

Carolina Sobral concluiu a licenciatura de Design de Moda na ESAD Matosinhos em 2014. No mesmo ano apresenta a sua coleção de final de curso, na plataforma Bloom do Portugal Fashion, representando a mesma instituição. Vence o Prémio Loja “The” na 10ª edição do Acobratic e conquista o 3º lugar do concurso Novos Criadores PFN do Modtissimo dando a oportunidade de estar presente no Fórum Novos Talentos do Modtissimo. Para agora o grande objetivo da designer é ver a internacionalização. Para tal Carolina Sobral revelou que: “quero continuar nesta caminhada com o Portugal  Fashion para que surja a oportunidade de apresentar fora”.

Já Nuno Miguel Ramos partilhou que esta coleção começou com um vestido de noiva que não funcionou. Ficou com um vestido pendurado e metros e metros de tule no chão, então começou a trabalhar à volta disso. Além do mais foram criadas algumas peças de cerâmica vestíveis para esta coleção: “É uma arte que sempre quis explorar. O resto é lantejoulas e tudo o que eu sou”, contou.

Estudou na Escola de Arte e Design F + F em Zurique, formou-se na École de la Chambre Syndicale de la Couture Parisienne em Paris, e foi em 2021 que integrou na plataforma do Portugal Fashion. Para Nuno Miguel Ramos os próximos passos são: “crescer juntamente com esta plataforma que dá notoriedade internacional das marcas de autor portuguesas”. Além disso, o designer revelou que o seu grande projeto enquanto artista é: “continuar a fazer o que eu gosto e principalmente fazer pessoas felizes”.
 

Como habitualmente, os desfiles e apresentações de moda são complementados pelo Showroom Portugal Fashion – espaço comercial onde, entre os dias 12 e 14 de outubro, também no Museu do Carro Elétrico, os designers e marcas que integram o calendário do evento podem expor as suas coleções, contactar com o público, desenvolver iniciativas de marketing e realizar ações de venda.

A noite deste dia fez-se acompanhar com um happening promovido pela Ernest W. Baker, que teve lugar no bar Passos Manuel, no Porto. A marca criada pelo norte-americano Reid Baker e pela portuguesa Inês Amorim. Já é um costume, as suas apresentações arrojadas e as suas coleções extremamente originais, que tem integrado o calendário do Portugal Fashion sempre em formatos inesperados, em que cruza o imaginário associado ao american way of life com a elegância e o classicismo europeus. A Ernest W. Baker assume-se, orgulhosamente, como uma marca com sede no Porto. Excluindo fornecedores de tecidos e outros, trabalha a cada coleção com uma média de 15 fábricas nacionais de vestuário.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.

Latest article