Wednesday, June 19, 2024

iTechStyle Summit encerra com a promessa de regressar

Must read

Por

Portugal Textil

Publicado em



23 de mai. de 2024

A conferência organizada pelo CITEVE fechou portas na quarta-feira, 22 de maio, com um balanço positivo, contabilizando mais de 550 participantes, e com a garantia de uma nova edição em 2025.

António Braz Costa, diretor-geral do CITEVE

«Estou muito satisfeito com esta edição», afirmou, no encerramento, António Braz Costa, diretor-geral do CITEVE, destacando a qualidade das apresentações, que ficaram «claramente acima das minhas expectativas».

Nos três dias, a iTechStyle Summit contou com mais de 550 participantes de 14 países, que ouviram 56 oradores, 21 dos quais internacionais, numa panóplia de temas que passaram pela sustentabilidade, pelos novos materiais ou pelo passaporte digital do produto. Foi também palco da entrega dos prémios iTechStyle Awards.

Foi também uma edição onde o projeto Be@t esteve em destaque em diversas apresentações. «Várias das linhas de investigação que os apresentadores vieram apresentar estão, de alguma forma, relacionados com o Be@t», justificou António Braz Costa ao Portugal Têxtil. «A ideia não era, nem podia ser, a apresentação do Be@t. Mas, o Be@t é o maior projeto de investigação e desenvolvimento têxtil que existe no nosso país, é um dos mais relevantes da Europa na área da bioeconomia e é natural que, agora que o projeto vai a meio, comecem a aparecer resultados», acrescentou.

Com promessa de que a iTechStyle Summit irá realizar-se novamente em 2025, o diretor-geral do CITEVE antecipa, contudo, que os temas serão diferentes. «Se compararmos o conteúdo da Summit do ano passado com o conteúdo da Summit deste ano, vemos claras diferenças. No ano passado, quando falámos de bioeconomia, estávamos a falar de esperança, este ano falámos de resultados concretos. Portanto, a diferença que há entre estas duas edições vai verificar-se de novo para a próxima edição», apontou.

«Tenho a certeza que, para o ano, vão estar cá novos desafios, que estão em preparação. Muito daquilo que para nós foi desafio a partir de 2020, com a área da bioeconomia, começam a ter resultados e agora há desafios que vão para além disso e que, a seu tempo, devemos dar conta», referiu ao Portugal Têxtil. «Tenho muitas ideias na cabeça, sem que muitas coisas diferentes vão acontecer», concluiu António Braz Costa.

Latest article