Tuesday, May 21, 2024

Novo aeroporto será em Alcochete e vai chamar-se Luís de Camões

Must read

“O Governo aprovou o desenvolvimento do novo aeroporto de Lisboa, com vista à substituição integral do aeroporto Humberto Delgado no campo de tiro de Alcochete e atribuir-lhe a denominação de aeroporto Luís de Camões”, anunciou Luís Montenegro numa declaração ao país.




O Executivo de Luís Montenegro decidiu assim seguir a recomendação da Comissão Técnica Independente, considerando que esta avaliação foi “imprescindível e a forma adequada para desbloquear o processo”. 



“Nem era uma precipitação irresponsável nem um adiamento passivo”, disse Montenegro, acrescentando que que estas decisões, “apesar de rápidas, são ponderadas, fundamentadas e estratégicas para o futuro de Portugal”.


Montenegro defende que “o aeroporto único é a solução mais adequada aos interesses estratégicos do país” e que Alcochete “garante margem de expansão”.

“Alcochete, em particular, garante margem de expansão física, acomodação de procura até praticamente o triplo da atual, a salvaguarda da manutenção e do crescimento possível do hub da TAP em Portugal, o fomento da capacidade intermodal de todo o nosso sistema de transportes”, continuou. Estima-se que o novo aeroporto tenha um custo aproximado de oito mil milhões de euros e leve dez anos a ficar concluído. Até lá, vão ser feitos investimentos para que o atual Aeroporto Humberto Delgado aguente a pressão.


Para além da localização do novo aeroporto, o Governo determinou também o desenvolvimento de um plano de obras no aeroporto Humberto Delgado e mandatou a Infraestruturas de Portugal para concluir os estudos necessários para a construção da terceira travessia do Tejo e da ligação ferroviária de alta velocidade de Lisboa até Madrid.


Segundo o documento do Ministério das Infraestruturas, apresentado pelo ministro Miguel Pinto Luz na conferência de imprensa, a Comissão Técnica estima um investimento aproximado de seis mil milhões no novo aeroporto. No entanto, Miguel Pinto Luz considera que o valor real pode ser superior.  



A obra deverá estar concluida dentro de dez anos e o o Governo quer que seja financiada sem dinheiro do Orçamento do Estado.

ANA “inteiramente disponível”


A ANA Aeroportos tem agora três anos para apresentar o projeto final do novo aeroporto.


A concessionária já reagiu em comunicado ao anúncio do Governo. Diz que vai dar seguimento ao processo de desenvolvimento da decisão do governo, nos termos do Contrato de Concessão, e mostra-se “inteiramente disponível para trabalhar, no imediato, nas soluções hoje apresentadas pelo Governo”.


“A ANA – Aeroportos de Portugal reitera o seu compromisso com o desenvolvimento do setor aeroportuário nacional em benefício do turismo e da economia e está inteiramente disponível para trabalhar, no imediato, nas soluções hoje apresentadas pelo Governo”, anunciou.

Esta representa uma mudança de posição por parte da ANA Aeroportos, que anteriormente tinha considerado a solução de Alcochete “demasiado ambiciosa” e que não resolvia os problemas do transporte aéreo a curto prazo. A concessionária dos aeroportos tinha manifestado publicamente a sua preferência por Montijo, para o qual chegou a apresentar um projeto.

A concessionária considera agora que a decisão do novo aeroporto inclui o aumento da capacidade do atual aeroporto Humberto Delgado, até à entrada em funcionamento da nova infraestrutura, que visa continuar a desenvolver a conetividade aérea de Lisboa.

Latest article